Quando um idoso deve deixar de viver sozinho?



Esta é uma questão que a maioria das pessoas enfrenta ou irá enfrentar em algum momento da vida. É a fase em que os filhos e netos sentem a inversão do papel familiar.


Depois que somos cuidados quando pequenos e ao longo da vida, se torna necessário cuidar daqueles que fizeram o mesmo por nós e nos ajudaram a tornar as pessoas que somos hoje.


Porém as circunstâncias são bastante diferentes, por isso esta fase exige decisões importantes e muitas vezes difíceis, como levar o idoso para a casa de um familiar, contratar um cuidador ou até mesmo um residencial especializado.

Veja alguns pontos que podem ajudar neste momento sensível e importante:


Questões de saúde

Muitas vezes o estado de saúde de um idoso é o grande motivo para mudar a sua realidade de vida. Nestes casos, a locomoção, capacidade de fazer as atividades mais comuns do dia a dia como tomar banho, vestir-se ou até mesmo fazer uma refeição sem o auxílio de ninguém, são situações que levam a decidir que caminho tomar.


Gestão da casa

Muitos idosos são acostumados a cuidar da casa, fazer a própria comida, cuidar das finanças e isso é ótimo. Entretanto, para os mais independentes, é doloroso aceitar que já não desempenham bem o papel de gestor da sua vida e podem estar precisando de um auxílio familiar ou profissional.


Os sinais vem com a recorrência de situações como um fogão ligado, má alimentação, desorganização da casa, contas atrasadas entre outros. Devemos nos atentar a estes detalhes, mas é muito importante a compreensão dos familiares de que isso é um ciclo natural e que é difícil para alguém que viveu a vida inteira sozinho, aceitar que precisa de ajuda para realizar tarefas, antes básicas.


Higiene.

Este é um fator que pode mudar muito conforme a chegada da idade. Muitas vezes somos exigentes com a higiene pessoal, da casa e outros. E em determinado momento isso deixa de ser prioridade. Este é um sinal que pode apontar a necessidade de auxílio. Além de deixar um alerta para doenças ou problemas psicológicos como desinteresse, que abordaremos no próximo parágrafo.


Vida social

Quando ficamos mais experientes, muitas vezes tendemos a querer aproveitar melhor a vida, viver novas experiências, viajar, enfim. Porém muitos idosos acabam se isolando por achar que a vida chegou ao seu final e muitas vezes pensa que está só, e esperando a hora de partir. Por isso estes sinais podem indicar a hora de dividir a vida pessoal com familiares, ter um cuidador ou mudar-se para uma clínica ou casa especializada, que poderá oferecer uma melhor socialização nesta fase da vida.


Conclusão

Sempre observe as mudanças no dia a dia, o interesse em cuidar das coisas, em cuidar da saúde e de aproveitar a vida. Este pode ser o momento de mudar a situação do seu familiar para que ele tenha o melhor proveito desta fase, e que a família o tenha por perto pelo maior tempo possível oferecendo cuidado e amor.


Conte sempre com o auxílio médico para a tomada de decisões como essa, pois muitas vezes a debilitação é o motivo que obriga a realizar mudanças. Por mais que possa parecer egoísta, às vezes o melhor para o bem da família e do idoso é procurar ajuda especializada.

12 visualizações

Mont Blanc Residencial Senior

  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social

Rua Carlos Huber, 829 – Três Figueiras - Porto Alegre – RS

(51) 3276-5399   e   (51) 98136-9880

 

contato@montblancresidencial.com.br

Venha conversar com a gente.

Faça contato hoje mesmo.

  • Mont Blanc Residencial Facebook
  • Mont Blanc Residencial Instagram